sexta-feira, 21 de janeiro de 2005

Bom dia.

E se de repente um estranho lhe diz "bom dia", isso é: a)assédio sexual, b)uma psicopatologia gravíssima, c)campanha política, d)engano. Pois é, uma destas há-de ser, com certeza. Até porque ninguém interpelaria ninguém numa via pública, centro comercial ou repartição de finanças por qualquer outro motivo que não fosse obscuro, velado, bizarro. Pelo menos, é assim que temos vivido a nossa vida - como ermitas urbanos, fechados na nossa rede segura de amigos/contactos/colegas, reclusos de um medo inexplicável do desconhecido. A minha resolução para hoje, para este fim-de-semana, para esta vida, é furar o esquema, cumprimentar um estranho, aceitar um gesto de simpatia inesperado, sorrir quando não é suposto, ladrar quando menos se espera, comer caracóis pelo nariz só porque sim. Alinham?