terça-feira, 18 de janeiro de 2005

Faz agora uma data de anos.

Chego sozinho a um aniversário de um amigo. A festa está óptima, comes & bebes de qualidade, pessoas bonitas Ryuichi Sakamoto no ar e os ajuntamentos seleccionados do costume. Com um copo de vinho branco na mão, e ainda antes de qualquer tentativa de integração, ouço o pai do aniversariante dizer, (com dois copos de vinho branco nas mãos): “o 25 de Abril foi a pior coisa que aconteceu a este país”

Ter ouvido isto ou ter visto a mulher* mais bonita da festa, e que mulher** meus amigos, a despir-se por cima do bolo da Versalhes, foi exactamente a mesma coisa. Nada me podia arrancar dali naquele momento. Não perco uma boa revelação por nada deste mundo.

*Cabelo comprido liso, camisola de gola alta lisa cor de tijolo, mini-saia preta rodada, meias pretas e botas de verniz de cano alto e um salto elegante. Morena.

**Em todos os locais onde haja mais do que uma mulher, existe sempre uma mais bonita do que as restantes. Um destes dias falarei sobre esta teoria.