quinta-feira, 6 de janeiro de 2005

Pasteleira

Tive uma. Herdei-a do meu avô paterno. Com luzes e um retrovisor, de ferro, pesada como se a vida me obrigasse a despender toda a adolescência naquela roda pedaleira.

E agora isto. Um papel, (ou pastel), importante na gastronomia da blogosfera.

A provar vamos.