terça-feira, 15 de março de 2005

Alçapão.

Devia ser possível, comprável ou vir de série: um botão com ergonomia joystick, discreto quanto um acessório de moda, para podermos carregar, abrir um alçapão e ouvir o eco da última sílaba proferida por quem nos agrediu cerebralmente. A falta que isso me faz e o sub-mundo que se criava.