domingo, 27 de março de 2005

Da mudança (2).

Alguém talentoso e com uma imaginação prodigiosa, como o Eduardo Prado Coelho ou o João César das Neves, devia criar um nome para este período de tempo em que andamos assim, entre a casa antiga e a nova, sem que nenhuma delas, de facto, nos pertença. Não que faça falta (o nome), mas dá jeito poder ter uma palavra com a qual suspirar.