quarta-feira, 9 de março de 2005

Varrem-se as migalhas.

O lambaz limpa a mesa e limpa a testa. Foi um dia perfeito. O Ronaldinho e o Mourinho encarregaram-se de não desiludir. Arrumam-se as sobras e o juízo que quase perdi no segundo golo do Barcelona.

Meus amigos, estou danadinho para começar uma conversa subordinada ao tema “há milhões para estádios de futebol e não há para hospitais e escolas”. Já tenho ligaduras nas falanges.