terça-feira, 31 de maio de 2005

Grande grémio literário.

- Pá, lembras-te daquele livro que te falei, aquele que andava a escrever sobre um pintor sociopata, que salta de relação em relação e que suga tudo à volta, tipo eucalipto?
- Lembro, pá, é verdade... como é que isso vai?
- Olha, enviei aquela merda a mais uma editora... a décima, por sinal, e voltaram a rejeitar o manuscrito.
- G'anda galo!
- Pois, pá, qualquer dia tou como o Pacheco Pereira, tenho que doar os meus livros e fundar uma biblioteca, mas de manuscritos nunca publicados.
- Olha, era bem visto, sim senhor.
- É que não sei o que é que é preciso fazer neste país para ter um livro nas bancas!
- Não sabes? Faz um blog, pá.