terça-feira, 14 de junho de 2005

David e folias.



David Hockney versus grandes mestres da pintura clássica realista (tipo Rembrandt, Leonardo, Vermeer e mais uns quantos).

O pintor contemporâneo David Hockney defendeu a teoria de que os grandes pintores clássicos realistas fizeram batota para conseguir algumas das obras primas que os imortalizaram. Se não tivesse sido proferida no “60 minutos” da CBS, esta palermice não estaria a causar o celeuma que está.

O pintor, que já ninguém leva muito a sério, a CBS e o programa foram arrastados para a humilhação da ignorância, acusados de defender interesses económicos e de faltar ao respeito à inteligência.

Pois é, tivessem estudado. Este pintor, quanto a mim muito fraquinho, esqueceu-se que para desenhar as perspectivas que ele não consegue, nem é preciso ir buscar os mestres. Bastava-lhe conhecer a obra de alguns pintores actuais. Alguns alunos também lhe conseguiriam ensinar a misturar as cores primárias.

Tenho pena de viver uma época de fartura de informação. O lixo chega-nos aos magotes. Assim dá mais trabalho vasculhar as coisas boas no meio de tanta mediocridade.

Desenho (bom, mas bom): Anthony J. Ryder Twilight, 1998 - Colecção privada