quinta-feira, 23 de junho de 2005

Parece que foi ontem.

Que me introduziste na arte da apanha da conquilha. O segredo está no menear do pé, dizias. E na hora de despertar, mas para isso sempre contei contigo, que só um velho lobo do mar trata as marés por tu, como sempre fizeste.

Tenho saudades tuas, velhote. Um abraço apertado. Vemo-nos por aí.

PS: Post excessivamente confessional, mas, bolas, o meu avô merece.