segunda-feira, 4 de julho de 2005

De ouvidos em bico.

Disse em público que não queria chineses na Madeira. Assim, como se tivesse apenas a almoçar com familiares devotos.

Bem parvo é. Já vi em lojas chinesas belas chinelas para senhora e óptimas máquinas de cortar azulejo para homem.

E a culpa é dos frouxos do continente e o Sá Carneiro é que era bom.