segunda-feira, 10 de outubro de 2005

Górdio.

Tenho um nó no coração. E pior: ninguém o pode desatar.