segunda-feira, 26 de dezembro de 2005

Momentos natalícios memoráveis.

"É que os pombos são tarados, viciados em sexo, passam o dia naquilo".

D. Edite, avó, à mesa no dia de Natal.

"O Natal não faz sentido nenhum - tanta coisa só porque nasceu uma criança? Fogo, todos os dias nascem milhões, qual é a novidade?"

Bernardo, irmão adolescente, no carro a caminho do jantar da consoada.

Avô: "Eh, filho, mais uma garrafa de whisky, já é a segunda hoje!"
Neto: "Então, avô, assim já tens para o ano inteiro."
Avó: "Isso? Dá-lhe para uma semana, com sorte."

Avô, avó e eu, almoço de Natal.