quarta-feira, 18 de janeiro de 2006

Qualquer dia ponho um brasão no carro.

Sempre achei que o sistema democrático, para o que era, até funcionava razoavelmente. Depois veio o Alberto João Jardim, os subsídios comunitários a fundo perdido e o direito dos trabalhadores à greve e, de repente, o D. Duarte até me começa a parecer bem.