segunda-feira, 8 de maio de 2006

Em Portugal, tal como em todo o continente Africano,

ninguém se lembrou que passaram 150 anos do dia do nascimento de Freud.

Uma vez li que em África não existia dinheiro que permitisse alguém dar-se ao luxo de sofrer com alergias. Pelo menos nós, aparentemente, já as temos.

Não confio neste país, tal como não confio num homem que come aquelas tartes de legumes.