terça-feira, 9 de maio de 2006

Entrecosto italiano.

Por mais que se pense que pouco há a dizer desta temática, muito há a explorar em considerações desnecessárias e com desinteresse muito acentuado. Querendo fazer as melhores favas do mundo, um costume que eu tenho na cozinha, fui ao Pingo Doce local onde não havia entrecosto, só do italiano. Para mim pensei porque razão o sainete destas coisas aumenta exponencialmente quando caracterizadas por palavras tão simples quanto a sua origem. Um euro mais caro que o entrecosto português, qual a diferença então face ao italiano? Serão os porcos de Itália conhecidos em todo o mundo menos por mim? Certo certo é que saí do supermercado com as costas mais direitas por ter no saco um entrecosto italiano. E no final do jantar senti que tinha comido as melhores favini do mundo.