segunda-feira, 31 de julho de 2006

Cadernos de viagem (2).

ny25

ny12

A ver a banda a passar.

ny22

Cadernos de viagem (1).

ny21

ny24

ny15

Caros amigos, a seguir entra agosto.

good for nothing says: (11:54:06 AM)
hoje vou por um post sobre o look gaja-que-só-fode-em-agosto

_Nax says: (11:54:10 AM)
ahahhahahhahahha

good for nothing says: (11:54:25 AM)
topas esse look?

_Nax says: (11:54:44 AM)
xitada das ferias?

good for nothing says: (11:54:52 AM)
gaja que aproveita ser agosto e não estar ninguém e lá veste o colar de pérolas que saiu pérola a pérola no 24 horas

good for nothing says: (11:55:07 AM)
com sapatos de porteira, meio flor de lótus

_Nax says: (11:55:20 AM)
ya e ninguem me conhece vou dar como se so houvesse amanha

good for nothing says: (11:55:29 AM)
vestido com um tecido meio veludo sexy lixo

good for nothing says: (11:55:39 AM)
ahahhahahahaaha

_Nax says: (11:55:43 AM)
ahhahahhaha

good for nothing says: (11:55:47 AM)
caralho

_Nax says: (11:56:12 AM)
bebo um panache e amanha digo q nao me lembro o q se passou

good for nothing says: (11:56:16 AM)
e o cabelo? mise, que está a voltar, mas que neste caso nunca deixou de ser feita

_Nax says: (11:56:29 AM)
a moda veio ter com ela

_Nax says: (11:56:47 AM)
com uma volta de avanço

good for nothing says: (11:56:48 AM)
em fascículos do 24 horas, JN e TV guia

good for nothing says: (11:57:11 AM)
ora ái está outro gande tema: moda em fascículos

_Nax says: (11:57:36 AM)
em que faltam varios

_Nax says: (11:57:45 AM)
por isso nunca percebe tudo

good for nothing says: (11:58:12 AM)
daí só foder em agosto

_Nax says: (11:58:14 AM)
e faz mixes do fasciculo de fevereiro com o de dezembro

good for nothing says: (11:58:17 AM)
restos urbanos

_Nax says: (11:58:28 AM)
bifes em festa

good for nothing says: (11:58:33 AM)
ahahahahahahhahahahahaha

terça-feira, 25 de julho de 2006

Civismo à força.

Uma vez li que tinha sido entregue a uma equipa de investigadores o desafio de encontrarem uma solução para controlar multidões. O resultado a que chegaram foi a utilização de um líquido escorradio que obrigaria as pessoas a ficar sentadas no chão. Genial. Hoje pensei dar o meu contributo a este tipo de causas e pensei se a emissão contínua de cheiro a borracha queimada nas estradas portuguesas diminuiria ou não a sinistralidade.

segunda-feira, 24 de julho de 2006

Por falar em Luís Represas:

Então e o Paulo Zonzo?

sexta-feira, 21 de julho de 2006

30 anos a mais.

Parece que o Luís Represas anda a celebrar 30 anos de carreira. São 30 anos sem saber o que é que anda debaixo daquela franja. Musgo e o telecomando do vídeo que perdi há uns oito anos são boas hipóteses.

Aos nossos quatro leitores de verão, um bom fim-de-semana.

Sem stresses.

quinta-feira, 20 de julho de 2006

Confirmo.

Os piores sapatos de verão, ou talvez de sempre, são aqueles de lona, cordas e cortiça.

Tenham a bondade de me auxiliar (3, 7 ou 10, já não sei em quantos vai).

Arquitectos, engenheiros, malta do PDM e ordenamento do território, artistas ou recenseadores, alguém sabe-me dizer o que são aquelas bolas vermelhas e verdes espichadas na calçada de toda a cidade de Lisboa?

quarta-feira, 19 de julho de 2006

Factor de escala.

Estava eu numa paragem de autocarro em St. Apolónia quando um senhor me toca no ombro e diz:

- Amigo, aquilo vem de Cacilhas ou é para ir mais longe, tipo Madeira? É que nunca tinha visto um tão grande.

Quando olhei era o transatlântico Queen Mary 2 de 157.000 toneladas e 70 metros de altura que estava a atracar no cais à nossa frente.

E pronto, lá vi eu Jesus outra vez.

Já me tinha acontecido, em 98, numa arena nos arredores de Madrid personificado nos Chemical Brothers. Desta vez vi-o em Oeiras, nos jardins do Palácio do Marquês de Pombal e dizia ser o Kanye West.

segunda-feira, 17 de julho de 2006

60's.
















Não sei se gosto da ideia desta época estar a voltar.

quinta-feira, 13 de julho de 2006

Freud, explica lá isto.

Esta noite sonhei que estava em campo ao serviço da Selecção Nacional de Futebol para gémeos siameses. O pior é que me sentia desenquadrado por ser o único jogador que não tinha um siamês. Acho que ganhámos o jogo.

Boa esperança para o português:

Cento e Doce – nome de um café em Santos.

Os dois irmãos, assados e grelhados no carvão – restaurante em Rio de Mouro.

quarta-feira, 12 de julho de 2006

Imagens de marca.

ny11

ny17

ny20

ny19

6 vantagens de ser jogador da bola:


Mrs. Van Der Vaart


Mrs. Totti


Mrs. Inzaghi


Mrs. Svensson


Mrs. Shvchenco


Mrs. Kaká

(Apre, qu'isto estava a ficar assim pro massudo e a atirar ligeiramente pro abichanado. Ptuif!)

Paternidade.

Um bebé é um bocado como uma lareira: pode-se ficar horas a olhar.

terça-feira, 11 de julho de 2006

É da idade, só pode ser da idade.

Mas ainda me lembro que quando estava calor as pessoas sabiam e não precisavam de alertas com cores da protecção civil. Antes era como? Epá 'tá um calor dos diabos e eu que tenho de ir ali ao castelo, vou memso agora ao meio-dia, a correr e a fumar ao mesmo tempo, sem sequer me fazer acompanhar de uma garrafa de água. Daí a protecção civil, não vá alguém perder o controle em si mesmo. A evolução às vezes é muito americana.

segunda-feira, 10 de julho de 2006

E depois queixam-se que a malta não faz exercício.

Primeira ida ao ginásio, a componente treino não me incomoda, não é um dos meus locais preferidos, mas enfim, até se aguenta bem. Agora, que merda é aquela de toda a gente insistir em andar no balneário em pelota de um lado para o outro, como se estivessem a dar a volta domingueira no Colombo, com o badalo a dar a dar? Será assim tão complicado enrolar uma toalha à volta da cintura? Ou tudo aquilo é uma gigantesca manifestação de supremacia dos machos, a ver se impressionam e afastam potenciais concorrentes? Sejam o que for, parem com isso - o telejornal já está repleto de imagens que me tiram o sono, não preciso de mais, obrigadinho.

Finalmente o Mundial.

É importante salientar que sendo este blog da responsabilidade de três pasteis e não três pasteias, durante o mês que passou não houve um único post sobre o mundial. E nem sequer combinámos. Mas não queria deixar de discordar, claro, com a maioria dos comentários acerca da saída do Zinedine, que apontam agora o facto de se retirar pela porta dos fundos. Nada. Foda-se mais o fair play politicamente correcto que os homens estão ali a jogar à bola à séria e a ceifar as perninhas uns dos outros e a ouvir apreciações menos carinhosas acerca das mães de cada um. E até acho que para a história há sempre que acrescentar à frase 'Zinedine Zidade foi um deus, um mago um sei-lá-o-quê da bola', o facto de ter saído com atitude, com um cartão vermelho directo. Fifa... comentadores desportivos... meninos.

sexta-feira, 7 de julho de 2006

- Então e o que é que tens feito?

- Epá... tenho andado a lançar freiras.


quinta-feira, 6 de julho de 2006

Barómetro skip.

Não ter uma t-shirt de Portugal lavada e passada (quando tenho duas), é sinal mais do que evidente que chegámos mais longe neste Mundial do que alguma vez achei possível. Isso ou falta de higiene.

Assim mesmo é que é.

As fatalidades sobrepõem-se sempre à desordem hipócrita do politicamente correcto. E isso agrada-me muito. Não me desconforta nada ouvir coisas como estas:

- Os pedófilos são violados sumariamente por uma vasta comissão de boas vindas ao estabelecimento prisional;

- Os elementos do famoso gang do Multibanco que actuava na Costa da Caparica e que antes de matar uma rapariga obrigaram-na a cavar a sua sepultura, foram todos assassinados dentro da prisão;

- Um funcionário de um banco nos Açores foi assassinado a tiro por um emigrante reformado a quem roubou todas as poupanças, mais ou menos cem mil contos.

No fundo, algumas coisas endireitam-se ainda que sejam por vias tortas.