quinta-feira, 31 de agosto de 2006

31 de Agosto.

A mim dá-me fim de férias em massa e gente a morrer nas estradas.

Renovei uma sensação.

Não sei se algum dos nossos mui estimados leitores ja recorreu ao serviço SIGA, dos CTT, uma pérola que nos permite reencaminhar a nossa correspondência de qualquer morada para uma outra localização mais do nosso agrado. Calha ter pedido um hoje. Melhor do que o serviço é a música de espera. Juro que já, por mais do que uma vez, dei por mim a fazer perguntas sobre os limites de peso de uma encomenda registada vindo do Quénia, só para conseguir chegar ao refrão. Fechem os olhos e imaginem uma voz cruzamento da Dina com a Adelaide Ferreira e guitarras em tudo devedoras dos Tantra ou de uma qualquer banda de versões de um bar de Alcochete. E agora, acrescentem-lhe isto.

A cavalo pelo mundo
Retribuindo emoções
Com os olhos no futuro
Renovando sensações.

Prémio Camões, já.

Nomeadamente a minha.

Coisas que melhoram algumas vidas ©

- Morelenbaum2 / Sakamoto: Casa – €4.99

- Bjork: Music from the motion picture Dancer in the Dark - €0.99

No Modelo de Vila Franca de Xira. E posso dizer que donde estes vieram havia muitos mais. Cá para mim alguém anda distraído na casa do tio Belmiro.

terça-feira, 29 de agosto de 2006

Assim se vê a força da TV.

Não parecendo, sou um homem de choro fácil. Estava eu ontem a rever The thin red line e no fim, depois do bonitão ser enfardado pelos olhos em bico e o narrador começar com o blá blá blá do costume, dou comigo a pensar: vá lá ver se isto hoje choro ou não. Ainda eu não tinha acabado de pensar isto e começa a musiquinha de fecho aos choros fáceis, e eu a pensar: epá aguentei-me bem, agora é só – e de repente corta para: Paula e as suas amigas mostram tudo, ligua 2040 e blá blá blá – miúdas com ar mais que duvidoso e estrelas amarelas nos mamilos e dedos na boca. Foi certinho, comecei logo a berrar parecia um bezerro à espera de biberon.

segunda-feira, 28 de agosto de 2006

Razões para ficar a trabalhar até tarde #2

Poder enviar mails para a mailing lista da empresa com subjects como: "Desculpem perguntar, mas alguém viu os relatórios Silva e Santos do ano passado?", com hora de saída marcada na missiva: sent at 2h30.

Post escrito em colaboração telefónica com o Pastel de Bacalhau.

Razões para ficar a trabalhar até tarde #1

Ver o dia ceder passagem à noite, com o tejo mesmo ali ao lado.

sábado, 26 de agosto de 2006

Touch the sky.*

sexta-feira, 25 de agosto de 2006

Putos, a minha playstation era isto.

view

Encher chouriços.

ny23

quinta-feira, 24 de agosto de 2006

Preocupações nórdicas.

Nós aqui preocupados com, sei lá com quem foi ou não foi à festa de encerramento do Sascha, enquanto o governo sueco se aflige com a escravidão da imagem feminina.

Anti climax.

Não deve haver pior palavra, agora ao que percebi muito em voga, para adjectivar algo fenomenal do que delicioso. Soube até que pode quebrar uma boa moleza quase a resvalar para a soneca numa toalha de praia:

- Então como é que está a água?
- Deliciosa.

É de ir pra casa, dar o dia por encerrado e nunca mais gostar de praia.

terça-feira, 22 de agosto de 2006

Tentar não é conseguir.

Paulo Jorge, um dos reforços do Benfica para a temporada 2006/2007, é um jogador esforçado (opinião formada a partir de momentos esparsos em que as transmissões televisivas de jogos de futebol me captam a atenção, misturada com os bitaites dos comentadores, essa wikipedia ambulante). Ora, ser um jogador esforçado é quase tão mau como ser uma miúda interessante ou um indivíduo bom carácter. Ninguém quer ser um bom carácter. Só é bom carácter quem não consegue ser carismático. Ou dúbio. Ou um clássico filho da puta. Nada é pior do que ser resumido a um mediano adjectivo. Entre ser considerado um fulano que "cumpre" ou um "palhaço de merda", pelo menos nas artes circenses creio ter despertado mais emoções do que na função pública da vida. E, como os nossos leitores mais ou menos assíduos sabem (um abraço Carlos e Pedro), se há coisa que desprezamos neste estabelecimento é o 13º bairro fiscal. A partir do 14º, a coisa promete melhorar.

E Portugal na Europa.

Há sinais, raros é verdade, que afinal estamos na Europa: hoje vi um varredor da Câmara, no meu caso de Oeiras, a cantar a letra de uma música que saía dos seus phones enquanto empurrava o carrinho.

O problema do português médio:

ops, já disse tudo.

A melhor música de sempre do mundo desta semana.

"When You Were Young", avanço do novo dos The Killers, a sair lá para Setembro. É A-ha, Bruce Springsteen e tem aquele teclado new-wave à la Killers que faz os Alphaville parecerem uns meninos de coro. Como diria o meu camarada Tentúgal, bom mas bom.

segunda-feira, 21 de agosto de 2006

No Algarve há boa laranja e bom camaleão.

Deve ser do Sol a mais, só pode ser do Sol a mais. De férias apetece-me fazer piadas com os elementos frásicos que se seguem:

1. Puta que paréo.

2. Errar é um mano.

Há um motard dentro de mim.

moto2

moto1

sexta-feira, 18 de agosto de 2006

Por falar em filmes que já saíram em DVD, e outros não.

Acabei de ver Match Point e pareceu-me bom. Fala de vicunhas, de tetraz e de um tema que me é demasiado querido: a sorte. Lamento contudo não desenvolver agora esta minha paixão.


O que aqui está em causa é o filme e esse é bem porreiro. Boa música e tal, Jaguares e BMW’s série 6, quase me fez lembrar o Miami Vice. Meu Deus o Miami Vice, bom mas bom. Não fala de Dostoievski mas também não se pode ter tudo. Este também não fala da Bodeguita del Medio e ninguém morreu, certo?

quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Ocupadíssimo.

É nestas alturas que sou iluminado com ideias do tipo abrir um restaurante em Lisboa com o nome 'Causa Nova'.

Ou ir de vez para o Algarve implementar o projecto contíguo e em tudo igual à Quinta do Lago, só que a chamar-se Quinta do Lado.

Ajudem-me.

Alter Ego 1ºescalão.

Quem nunca pensou um dia poder participar ou mesmo enveredar por uma carreira no cinema porno? E que nome adoptaria para o estrelato? Aqui fiquei a saber que seria o Big Al Rod. Nada mau.

Nem sei como dizer isto, mas tem que ser.

Quem devia ter ganho o Oscar para melhor filme era o Segredo de Brokeback Mountain e não o Colisão. É que ontem vi o Colisão e aquilo é bonzito mas não é nenhum Brastemp. Enfim, ao menos o outro sempre é um filme bonito e a história também não é nada de se deitar fora. Agora o Colisão, pronto, é assim uma espécie de barba com cabelo a muitos anos luz do Magnólia, essa obra-prima. Não é que seja mau, é mais ou menos. Acho é que se calhar 2005 foi um ano fraquito em termos de cinema.

Também se pode dar o caso de eu não me ter concentrado até meio do filme por causa do Barnabé, o tal Bulldog francês, que estava a ressonar de forma magnânime.

quarta-feira, 16 de agosto de 2006

Eu já não bebia Super Bock e agora vou ter de nunca mais pôr gasolina na Esso.

Esso. Também somos condutores.

Eu sei que estou a falar das marcas e que aparentemente estou a fazer o contrário do que pretendia. Mas não: sendo crente no Kotler, esse guru do marketing e afins, acredito que se se disser bem de uma coisa/marca esse bem é revelado a três pessoas, e ao contrário se disser mal, essa coisa/marca é negativamente revelada a dez. Sociologia, é o que é.

Post sem importância alguma, mas tinha de escrever a palavra maquia de alguma maneira.

Já repararam que cada vez que gastamos uma boa maquia (aqui está ela) de dinheiro, nos dão ofertas variadas que parecem prémios, brindes, uma recompensa, mas que não são mais que um obrigadinho por estares a torrar tanto papel connosco que até disfarçamos o nosso contentamento e pomo-vos a acreditar que são especiais?

Nota: Tchina pá, isto acabou tão bem, tão bem que inesperadamente escrevi, e acho que correctamente, pomo-vos. Vá escrevam lá frases com pomo-vos e maquia, quero ver.

sexta-feira, 11 de agosto de 2006

Vamos

Desculpas.

Não tenho aparecido muito porque tenho andado em várias Tea Partay.

quinta-feira, 10 de agosto de 2006

Tão amigos que eles eram.

bushsaddam

Touro com ascendente em formiga.

Almoço inter-pastelínico revela que um dos pastelinhos partilha a data de nascimento com Abbas Kiarostami, outro de nós com Adolf Hitler e ainda outro com a miúda de cabelo estranho do "5º Elemento". Teorias da conspiração e afins é na caixinha aqui de baixo.

quarta-feira, 9 de agosto de 2006

Albufeira, ano de 2006.



Está tão longe.

Uma parede tão jeitosa, vejam lá aquilo que lhe fizeram.

ny10

segunda-feira, 7 de agosto de 2006

Estou baralhado.



Ouvi a Nelly Furtado hoje de manhã na Radar. Foi na rubrica grafonola onde um artista conhecido diz o que anda a ouvir até à exaustão. Quem escolheu foi o teclista dos The Infidels, e disse que tinha a ver com uns timbalões surpreendentes e com mais qualquer coisa que não percebi.

sexta-feira, 4 de agosto de 2006

Are-quê?

A caminho da agência, num cartaz de rua, vejo anunciado “O Melhor Da Banda Eva”. Ora, “O Melhor Da Banda Eva” é uma contradição em si, muito na linha de ”A Mais Sexy Das Pedicures De Dueluz De Cima” ou “O Mais Expedito Dos Trabalhadores Da Função Pública”. Agora, se vamos falar do trabalho da Ivete Sangalo a solo, a conversa já é outra.

Em Monsanto é Agosto.

Para os três lisboetas que não abandonaram a cidade neste ocioso mês, o local de romaria obrigatória amanhã é mesmo o Parque da Serafina, em Monsanto, onde um grande grupo de mães vai amamentar os seus bebés ao ar livre, pelas 15h. Esta iniciativa, denominada Mamada ao Ar Livre, é promovida pelo BioNascimento e está integrada nas comemorações da Semana Mundial da Amamentação.

Eu, que nem sou muito dado a este tipo de causas, vou aderir, até porque é preciso apoiar incondicionalmente as mamadas ao ar livre, que me parecem manifestamente insuficientes. Aqui nos pastelinhos somos assim, tudo pela solidariedade.

Not so silly season.

Para todos aqueles que estão menos ocupados nos afazeres profissionais, nunca é demais relembrar que um dos melhores sítios da blogosfera para perder tempo de uma forma deliciosamente útil continua a ser este.

quinta-feira, 3 de agosto de 2006

O quarteto dos três irmãos Pedro e Paulo.

Com tanta coisa que incomode um gajo, há uma que frequentemente se sobrepõe – como é que os cantores de casamentos metem tantos instrumentos dentro de um piano? É que eu nem sabia que as “canções” do Rui Veloso levavam tuba e oboé até ao ultimo sábado. Não é que fique mal. Mas também, “Rui Veloso” e “bem” na mesma frase só com a palavra “lobotomia” pelo meio.