quinta-feira, 21 de setembro de 2006

Tolerância.

Já que isto está assim, apetece-me falar aos esquerdistas hipócritas (excluem-se os esquerdistas inteligentes e lúcidos, portanto), aos tolerantes em geral, aos adeptos da calmaria e outros. Quando me falam de tolerância lembro-me logo da falta dela em relação a:

- Heterossexuais;
- Cultura tauromáquica;
- Defensores da pena de morte;
- Caçadores;
- Americanos em geral;
- Ricos;
- Pessoas que são contra a adopção por casais homossexuais;
- Pessoas que acham que não deve haver salas de chuto nas prisões uma vez que o que não deveria lá haver é droga;
- Pessoas que são a favor da liberalização de todas as drogas;
- Pessoas que defendem a Igreja Católica.

Se vos disser que o que me preocupa são coisas como a excisão, que se pratica por comunidades de minorias africanas, por cidadãos portugueses de plenos direitos, em Portugal, em Lisboa, todos os dias, vocês não iam acreditar, certo? Então queriam que eu defendesse os bichinhos e que fizesse manifestações barulhentas e ridículas para não matarem uns bois no Campo Pequeno, certo?

Há neste país crianças a quem cortam o clítoris com uma lâmina de barbear aos quatro anos. Nunca vi ninguém mexer-se por isto.