quinta-feira, 19 de outubro de 2006

Cultura.

Sou a favor da cultura subsidiada, por exemplo no aluguer de exposições relevantes. Agora para companhias de teatro metidas à besta ou para filmes de merda feitos por um palhacito qualquer, tenham paciência.

O cinema e o teatro têm na sua essência uma função indissociável: entretenimento.

Os filmes e as peças de teatro que não prestam devem ir para o lixo. Querem fazer filmes experimentais, façam-nos com o dinheiro da vossa tia. Se for bom, vão ver que o pessoal quer ver e paga, se for uma merda, já sabem, vão tocar guitarra para a estação do Rossio.

Não percebo esta posição paternalista: “o pessoal é todo estúpido, eu sou um cineasta iluminado, vou fazer um filme genial mas preciso que o governo me dê €1000000 porque é óbvio que o povo e a sua ignorância não devem ter vontade de aparecer”.

Brigada do exército Russo para assaltar o Rivoli do Porto já! (com aquele gás venenoso que deixa comunistas dissidentes sentadinhos na plateia que até parecem que estão vivos).