terça-feira, 12 de dezembro de 2006

É só para dizer que gosto do Natal.

E que quero presentes e que também aprecio ver portugueses e portuguesas a endividarem-se ainda mais até em lojas chinesas. E que a verdadeira escalada de violência na forma de luzinhas nas varandas dos meus vizinhos também me deixa feliz.

E o espírito – olha aqui um plasma, vou já levá-lo para ver os meus programas de merda, alguém há-de pagá-lo?

Mas o que eu gosto mesmo é de ver uma árvore de natal toda pimpona à porta do Hotel Vitória, na Av. Da Liberdade, segunda sede do Partido Comunista Português. Foda-se o espírito natalício entranha-se por nós adentro, catano!