sexta-feira, 23 de fevereiro de 2007

Como diria o saudoso César Monteiro, eu quero é que o cinema português, como ele é, se foda.

Por isso, é de se tirar o chapéu a este projecto (registem-se, que vale a pena e viabiliza o dito), e de pensar se não deveríamos estar antes a fazer filmes assim (se ainda não viram, façam-me um favor e arranjem duas horas, ou dou-vos o vosso dinheiro de volta).