quinta-feira, 17 de maio de 2007

Esta situação não pode.

Rodrigo Guedes de Carvalho, final de telejornal, despedida que se tornou já imagem de marca do pivô "Foi o país e o Mundo...". E ficou por aqui? Nah. O malandro não resistiu e colou um rabinho maroto ao cliché que todos nos habituámos a engolir com a última garfada de empadão: "... Passam hoje 14 dias desde que Maddie desapareceu". Se eu fosse o maradona (que não sou, nem nunca serei, nem almejo ser - é, antes de mais nada, uma questão de porte que eu não possuo, e depois, uma questão de inteligência que também), diria, "*oooooooooda-se". Como não sou, digo "*ooooooooda-se" (atente-se à subtracção de um "o", a diferença entre os meninos e os génios). E já chega? Nah. Toca de ir ao baú da adolescência (felizmente) perdida, colar-lhe um powerpoint inenarrável com imagens da supracitada criança, e coroar o real cocó com um ousado "Don't You Forget About Me". E não, não foi um tesourinho deprimente dos gatos nem uma alucinação provocada pelo excesso de feijoada do Painel ao almoço. Depois admiram-se que Portugal encabece o ranking de povo que mais lexotans consome no terceiro mundo. Perdão, na europa.