segunda-feira, 20 de agosto de 2007

Notas soltas da época taralhoca.

- O novo do Tarantino é, como seria expectável, uns furos abaixo de brilhante. Abençoado Carpenter por ter colocado o Kurt Russel no mapa, abençoado Kurt Russel por ter dado à luz (mesmo que metaforicamente) a lindíssima Kate Hudson, AKA Miss Penny Lane.

- Não há trânsito em Lisboa em Agosto, até aí o cliché cumpre, mas também não há estabelecimentos de restauração abertos (e aqui a expressão rebuscada cumpre o objectivo - não são exactamente restaurantes, são aqueles locais duvidosos onde aceitamos deglutir qualquer coisa vagamente identificável). Se fosse eu, atenção seguidores do Kotler e génios do marketing de forma geral, optaria por encerrar para férias o meu "estabelecimento" nas denominadas "épocas baixas". Mas isto é um golpe de génio, daí a originalidade da proposta e a ausência de repercussão no mundo real.

- Se este era o verão mais quente dos últimos anos, então, ok, aceito, o Zé Castelo Branco é um homem. De Vila Franca de Xira.

- O minipreço é para quem tem eurónios mas, definitivamente, a quem falta uma essencial, vital, fulcral, diria, consoante.

- A praia é so 90's.

- A Noruega tem lagos, grandes por sinal, e árvores à bruta, para além de temperaturas amenas e ausência de odor corporal nos transportes públicos e estabelecimentos comerciais. É nestas alturas que me irrita ser um português "médio", em mais sentidos do que os desejados.

- NY está mais na moda do que nunca. O que podia ser bom. Mas não é.

- A Haagen Dazs voltou a por mais cheesecake no strawberry cheesecake. Oba, oba, júbilo.